Prestando contas: Léo presta conta do seu primeiro ano a frente da prefeitura de Primavera do Leste

December 7, 2018

Há um ano a frente da Prefeitura de Primavera do Leste (a 244 km de Cuiabá), Léo Bortolin (MDB) avalia que o maior desafio foi colocar a engrenagem para funcionar e criar um ambiente de comunicação entre os secretários, já que tem em seu staff ex-secretários da gestão Getúlio Viana (PDT) e Érico Piana (DEM), além de nomes que estão na vida pública pela primeira vez. 

Com um orçamento de R$ 236 milhões em 2018, que não foi 100% executado em razão de atrasos nos repasses de alguns recursos, entre os quais R$ 5,5 milhões para a saúde pública por parte do Governo estadual, e uma população de 61.038 mil habitantes, Bortolin avalia que conseguiu fazer uma boa gestão nos últimos 365 dias, e que pretende focar em mais melhorias em 2019, quando o orçamento, ainda não definido, deverá ser mantido na faixa de R$ 230 milhões. Primavera é a 6ª maior economia de Mato Grosso, com um Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 3,1 bilhões, estando entre as 300 cidades mais ricas do país, conforme IBGE.


Prefeito Léo Bortolin (MDB) em seu gabinete na Prefeitura, em maio deste ano, quando recebeu a equipe do Rdnews

“Em um ano entregamos três unidades de postos da saúde da família, abrimos uma clínica de hemodiálise, ampliamos o plantão médico do Pronto-Atendimento de cinco para oito profissionais. Montamos a sala de mamografia que começa a operar em janeiro. Adquirimos mais um equipamento laboratorial, hoje temos dois laboratórios”, aponta o prefeito, mesmo sofrendo atrasos nos repasses para a saúde.

Outro setor que foi considerado estratégico e prioritário em 2018 foi o da indústria. “É um foco da gestão. Estamos abrindo um novo Parque Industrial com sete indústrias, em um momento que muitos municípios têm perdido empresas. Fizemos várias parcerias público-privadas. Fizemos embelezamento da cidade. Serão 14 obras em 2019, todas com recursos na conta, entre as quais mais dois postos de saúde”.

“Serão 14 obras em 2019, todas com recursos na conta, entre as quais mais dois postos de saúde” Léo Bortolin
Quanto a avaliação do governador Pedro Taques (PSDB), Léo critica o tucano e aponta que a gestão foi “péssima” para o município. Já em relação a perspectiva em relação ao governador eleito Mauro Mendes (DEM), diz acreditar que será alguém que não prometerá o que não conseguir cumprir.

Léo foi eleito com 17.608 mil votos em 19 de novembro de 2017, recebendo 69,25% dos votos válidos. Antes disso era presidente da Câmara Municipal, e assumiu a prefeitura após cassação de Getúlio Viana, irmão do deputado estadual Zeca Viana (PDT), em setembro de 2017, cujo registro de candidatura foi cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), já que Getúlio se enquadra na lei da Ficha Suja. A posse de Bortolin foi realizada em 5 de dezembro de 2017.

Desde então, se tornou em um novo líder político na região, desbacando a família Viana, que acabou não elegendo nenhum representante na última eleição. 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

JOGO DRAMÁTICO: Brasil bate o México e é tetra do sub-17

November 18, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo