Mauro reforça "independência" e nega indicação de secretários para Taques

January 26, 2018

O ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), negou que tenha indicado nomes para cargos na administração do governador Pedro Taques (PSDB). Atualmente, seis cargos de primeiro escalão do executivo estadual são ocupados por ex-integrantes da gestão de Mauro no comando da Prefeitura.

 

 

No primeiro escalão de Taques estão o jornalista Kleber Lima (Cultura e ex-secretário municipal de Comunicação), Suelme Fernandes (Agricultura, ex-secretário municipal de Cidades), Domingos Sávio (Ciência e Tecnologia), Guilherme Muller (Planejamento, ex-secretário municipal de Fazenda), Rogério Gallo (Fazenda, ex-procurador-geral do Município) e Thiago França (presidente do Detran, ex-secretário municipal de Mobilidade Urbana). “Em nenhuma destas nomeações que o governador fez, eu fui consultado. Estas pessoas foram colocadas na condição de secretário, acredito, pela competência e bom trabalho que estes profissionais desempenharam na Prefeitura de Cuiabá, e por livre iniciativa do governador”, disse Mauro Mendes em entrevista ao programa Resumo do Dia (TBO).

 

Outros ex-secretários municipais na gestão do ex-prefeito também foram aproveitados no segundo escalão do governo do Estado. Apesar de não ter sido consultado, Mauro Mendes elogiou os nomes escolhidos por Taques. “Eu não fui consultado e nunca fiz nenhuma indicação. Se fizesse, certamente, falaria bem destes e de muitos outros profissionais que graças a Deus tive ao meu lado e foi graças a esta boa equipe que conseguimos fazer um bom trabalho pela cidade de Cuiabá”, completou.

 

SEM COMPROMISSO

Nesta semana, o ex-prefeito já havia dito que não existe nenhum compromisso de apoiar a reeleição do governador nas eleições deste ano. Segundo ele, o processo ainda está sendo discutido e as articulações vão se intensificar nos próximos meses.

A declaração foi uma resposta ao governador, que havia dito que confiava na palavra do empresário, insinuando a existência do acordo. “Nunca ninguém fez compromisso de me apoiar em 2012 e ter obrigação de me apoiar em 2016 novamente. É assim com Pedro Taques, é assim com qualquer um. Terminando esse mandato, as pessoas tem todo direito de analisar o cenário, analisar a performance de Mauro Mendes, de Pedro Taques, dos 24 deputados estaduais, dos 8 federais e dos nossos senadores e saber se essa pessoa merece voto novamente e merece apoio novamente”.

Sem descartar

a possibilidade de disputar o Governo, o empresário comentou sobre as definições de seu futuro político. Ele disse que a definição ocorrerá "sem pressa", porém bem antes do prazo final para as convenções partidárias. “Seguramente não vai ser no começo de agosto, não vai ser em junho ou julho. Vai ser muito antes e eu certamente direi ao meu grupo se estou disposto ou não para ser uma destas alternativas dentro de todos os cargos que estão disponíveis para 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Desaparecido: Cachoro encontra corpo de homem enterrado no quintal de casa

November 12, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo