MDB: Se emendas não forem pagas, Taques não terá governabilidade

January 22, 2018

O deputado estadual Romoaldo Júnior (MDB) afirmou que 2018 será um "ano difícil" para Governo, no que se refere à tramitação e aprovação de matérias no Legislativo, se as emendas parlamentares não forem pagas.

 

Cada deputado tem direito a cerca de R$ 6 milhões em emendas impositivas. Os valores, que saem dos cofres do Estado, são utilizados nas indicações de cada parlamentar.

 

 

Ao todo, o Executivo deveria pagar, em 2017, aproximadamente R$ 140 milhões. No entanto, quitou, até o momento, somente 10% do valor total das emendas.

 

O deputado do MDB admitiu que o pagamento das emendas é fundamental em ano eleitoral.

 

Conheço bem esta Casa e vai ser um ano muito difícil para o líder do Governo, para o Governo, se não colocar os 'pingos nos is' e mostrar o que será feito

“Conheço bem esta Casa e vai ser um ano muito difícil para o líder do Governo, para o Governo, se não colocar os 'pingos nos is' e mostrar o que será feito. Porque o deputado chega nessa época e pensa em sua reeleição. E pensa, principalmente, em honrar o que ele falou. O Governo tem que honrar para manter governabilidade, mas principalmente o bom trâmite das matérias aqui”, afirmou.

 

“O Governo teve tudo que precisou desta Casa, teve toda a ajuda. Mas, infelizmente, o tratamento dispensado aos parlamentares, no final do ano, não foi digno da colaboração, apoio e dedicação que este Parlamento deu”, disse.

 

Romoaldo ressaltou que, assim que assumiu o cargo de chefe da Casa Civil, o deputado Max Russi (PSB) prometeu cumprir com o pagamento das medidas. Entretanto, isso não ocorreu.

 

Na última semana, o governador também cancelou o pagamento de emendas destinadas à realização de festas de carnaval no interior do Estado.

 

A medida foi vista como uma “retaliação” pelo fato de a Assembleia ter instalado uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que irá investigar supostos desvios na aplicação de fundos do Governo do Estado.

 

“O secretário Max Russi, por mais boa vontade que tenha, garantiu na imprensa e nas reuniões que seriam pagos R$ 2 milhões em emendas para cada deputado. E quero lembrar que tenho emenda de 2015, de 2016 e de 2017 para receber”, afirmou.

 

“Entramos em 2018 esperançosos, mas, para nossa tristeza, vemos que as coisas pioraram. Pioraram porque se criou uma expectativa muito grande no final do ano, de que tudo se resolveria com o FEX, com os recursos da Conab e alguns recursos extras de ICMS. E esses recursos entraram no caixa do Governo. E é lamentável a gente ver que as nossas emendas continuam não sendo pagas”, completou.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

JOGO DRAMÁTICO: Brasil bate o México e é tetra do sub-17

November 18, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo