• Sérgio Luiz Potrich

Justiça Feita: Câmara não vê irregularidades e absolve prefeito de Pedra Preta


Em uma sessão extraordinária, nessa sexta-feira (8), a Câmara de Vereadores de Pedra Preta, a 243 km de Cuiabá, votaram o pedido de cassação do prefeito do município, Juvenal Pereira de Brito (MDB), por irregularidades na compra de “mata-burros”, no valor aproximado de R$ 59 mil. A maioria votou contra a cassação do prefeito. 

Juvenal Pereira de Brito era acusado de improbidade administrativa referente a compra de 20 mata- burros sem licitação e também de ocultação de provas. A denúncia chegou à Câmara em outubro do ano passado e, em novembro, uma comissão processante foi aberta para investigação. O prefeito não esteve na câmara durante a sessão. A defesa foi feita pelo procurador do município, Hélio Farias, que alegou que não há provas que comprovam a compra dos mata-burros pela prefeitura s. A sessão extraordinária durou mais de 4 horas. Em Pedra Preta, são 11 vereadores que compõem a Câmara e para a cassação do prefeito ser aprovada, era preciso que 1/4 do Legislativo se manifestasse a favor, ou seja 8 vereadores. A defesa alega que o houve foi um equívoco da empresa. A votação terminou com seis votos a favor e quatro contra a cassação. Com isso, o prefeito de Pedra Preta não teve o mandato cassado e permanece a frente da prefeitura. Paralelamente a essa questão, outras CPIs, comissões parlamentares de investigação contra o prefeito, por improbidade administrativa, estão em andamento.


0 visualização
Quem Somos | Redação | Contato
  • Zero Hora Notícias

© 2017 por CaradaWeb.com | Todos direitos reservados.