• Sérgio Luiz Potrich

CARA DE PAU: Prefeitura de Leverger banca manunentaçao de rede de água e presidente de associação co


A comunidade de Agrovila das Palmeiras, no município de Santo Antônio de Leverger, está na bronca com o presidente da associação de moradores da comunidade popularmente conhecido como Zé Mariano. 

O presidente cobra uma taxa de água no valor de R$25, 00 reias (Taxa essa mais cara que a taxa do DAE municipal), de todos os moradores com a justificativa de dar manutenção nos equipamentos e pagar a energia. Acontece que nos últimos meses é a prefeitura de Santo Antônio de Leverger, através do DAE municipal, que vem fazendo a manutenção dos equipamentos, mais a taxa considerada absurda pelos moradores continua sendo cobrada deixando alguns moradores revoltados. Dona Francisca, moradora a 30 anos da Comunidade disse para nossa reportagem, que está revoltada com essa situação. "Nunca concordei com essa taxa altíssima, sou aposentada ganho pouco compro muitos remédios controlados as vezes o dinheiro não da para comprar todos os remedios, ele está perpetuando aí no poder acha que pode fazer tudo, se a prefeitura fez a manutenção era para abaixa a taxa, mas ele não fez isso e nem comunicou que o prefeito tinha feito isso por nós, ele é um cara de pau". Finalizou dona Francisca. Já um morador que não quis se identificar, que mora hà 35 anos na comunidade, foi mais longe acusando o presidente Zé Mariano, de estar desviando o dinheiro que recebe da taxa da água para benefício próprio. "Aqui na Vila, tem mais de 300 casas que pagam a taxa, por que se não pagar ele suspende o fornecimento, nunca tive dúvida que uma parte desse dinheiro vai para o bolso dele, ainda mas agora a prefeitura ajudando, não tenho dúvida que ele está lesando nos consumidores". Disse o morador. Outro Lado: A nossa reportagem tentou contato várias vezes com o presidente citado na reportagem mais sem sucesso. 


452 visualizações
Quem Somos | Redação | Contato
  • Zero Hora Notícias

© 2017 por CaradaWeb.com | Todos direitos reservados.