• Sérgio Luiz Potrich

Vídeo mostra confusão em Fórum durante ataque a juiz em MT


Um vídeo do circuito de monitoramento interno do Fórum de Vila Rica (1.279 km de Cuiabá) flagrou o momento do ataque ao juiz Carlos Eduardo de Moraes de Silva, da 2ª Vara da cidade, na tarde desta segunda-feira (1º).

Na ocasião, o juiz foi baleado no ombro e o atirador - identificado como Domingos Barros de Sá - morto por policiais militares que faziam a guarda do Fórum.

Pela câmera instalada no corredor, é possível ver o momento de pânico que tomou conta do local e ouvir quando os disparos são feitos.

No primeiro momento, uma policial civil, que estava no corredor, saca sua arma, corre em direção à sala do juiz para ver o que se trata e faz os disparos em direção ao agressor.

Em seguida, uma pessoa que seria um promotor de justiça Eduardo Zaque é jogada e chega a bater nas cadeiras para tentar fugir dos disparos.

Em outro momento, um policial militar sai da sala e nota que sua arma está travada. Então a policial tenta ajudá-lo.

A informação é de que o juiz Carlos Eduardo lutou com o atirador ainda dentro da sala de audiência, momento em que foi baleado.

O vídeo mostra o momento que o magistrado sai da sala ferido e corre.

O caso

De acordo com nota divulgada pelo TJ, informações preliminares levantadas junto aos servidores da Comarca relatam que o juiz havia acabado uma audiência de custódia, quando um advogado entrou na sala seguido pelo agressor.

O homem sacou a arma escondida e, primeiro, ameaçou promotor de justiça Eduardo Zaque. O magistrado interveio na situação e deu início a uma luta com o agressor, que em seguida atirou.

Ainda conforme o TJ, a Polícia, que também estava no local e acompanhou o impasse, solicitou que Domingos largasse a arma, mas não obteve sucesso. O policial então disparou contra o agressor, que morreu no local.

 O juiz foi encaminhado para o Pronto Socorro do Município, que fica próximo ao fórum.

Ainda na nota, o TJ afirmou que “a integridade física dos magistrados, servidores, operadores do Direito e usuários da justiça é uma preocupação intensa do Poder Judiciário Mato-grossense”.

Pânico

Uma testemunha que trabalha na frente da sala do juiz contou que todos ficaram em pânico com a situação.

“Foi um pânico. O cara era réu e queria que o juiz marcaasse o júri dele. Ele entrou em luta corporal e ele estava armado. Só que tinha uma policial civil que estava com outro réu aguardando para entrar em audiência de custódia. A policial, junto com os guardas [do Fórum], tentou render, mas ele ainda atirou. Foi um pânico, foi muito assustador. A minha sala é em frente à sala do Juizado. Corri para sala do conciliador e me agachei", disse.

Este é o quarto caso de ataque ou ameaça a magistrados de Mato Grosso no intervalo de pouco mais de um mês. Na semana passada, o juiz Jorge Hassib Ibrahim, de Paranatinga (a 536 km de Cuiabá), foi agredido com um soco pelo advogado Homero Nedel.

Por telefone, a reportagem conversou com uma funcionária do Fórum. Ela afirmou que todos estão bastante assustados no prédio, que foi fechado e as audiências marcadas para hoje suspensas.

"Eu ouvi os tiros. Aqui, todos ouviram os tiros, o prédio é pequeno. Foi uma grande correria", relatou a servidora, que não quis se identificar. 

O crime foi presenciado pelo promotor da cidade Eduardo Zaque, que também participava da audiência quando aconteceu a invasão. 

VEJA O VIDEO


0 visualização
Quem Somos | Redação | Contato
  • Zero Hora Notícias

© 2017 por CaradaWeb.com | Todos direitos reservados.